Traços que escrevem histórias - Munó

Blog

Nosso diário quinzenal

Traços que escrevem histórias

Já dizia Niemeyer, “De um traço nasce a arquitetura, e quando ele é bonito e cria surpresa, ela pode atingir, sendo bem conduzia, o nível superior de uma obra de arte”.

Todo arquiteto conta uma história, em cada conceito, em cada projeto. De traços a obras, traços que começam despretensiosos, porém, através deles surgem as mais incríveis criações. Arquitetura que toca a alma, que transmite a essência criativa e pessoal de cada arquiteto. No momento que a ponta do lápis toca o papel e cria algo novo, algo que encanta, que conta uma história.

Os palestrantes convidados foram, Fernando Forte e Rodrigo Ohtake. Contando um pouco de seus projetos e conceitos utilizados, além de cada história que estava por trás deles.

Fernando Forte é arquiteto e urbanista, sócio do escritório FGMF, com o propósito de produzir uma arquitetura contemporânea, sem restrições ao uso de materiais, técnicas construtivas e escalas. Não há fórmulas pré-definidas ou rígidas: a cada desafio, os arquitetos fazem do zero e fazem do desenho o instrumento de pesquisa para elaborar uma nova visão de edifício, de objeto e de cidade.

Rodrigo Ohtake é arquiteto e urbanista, formado na FAU/USP em 2009, com um período de estudos na Politécnica de Milão, está sempre em busca de um estilo arquitetônico próprio. Apaixonado por cores e formas livres, colaborou com os arquitetos Mario Biselli, Alvaro Puntoni e o francês Patrick Jouin, além de trabalhar com seu pai, Ruy Ohtake, de 2008 a 2016.

A Munó foi parceira da Trizia, e apoia esse tipo de evento acreditando sempre ser muito importante agregar conhecimento.

@trizia.design